Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Um desabafo contra a religiosidade farisaica

Padres, padres e mais padres tomam a cidade outrora pacata. A todo instante algum sabedor de religião diz ser dono da palavra verdadeira, da última palavra em religião, da encarnação da palavra, e por aí vai. São eles todos doutores! Nefastos e idiotas doutores com toda sua pompa, sua audácia malfazeja, seu caráter mesquinho, pequeno burguês, hediondo contra um raro espírito livre nesse mesmo lugar outrora pacato. Esses pulhas invadem até o silêncio da madrugada arvorando-se donos de algo que jamais podem ou poderão controlar, apenas habitar, invadir, tal qual os portugueses realizaram aos humanos que aqui já habitavam e foram todos violentados em todos os aspectos. Vestem-se com toda a pompa, com toda a soberba, com todo o invólucro de falsidade, de enganação, e o que é pior, ludibriam e expropriam as pobres almas que fazem questão de serem pobres almas, de estarem ali, reclusos e apequenados em suas desumanidades corriqueiras, cotidianas, acreditando que Deus acredita neles, "p…

Uma verdadeira oração para Deus

Quão gozosos se encontram os seres humanos quando descobrem que estão sob o jugo da paixão, quando se veem enamorados por alguém e esse alguém retribui o mesmo sentimento que lhe foi dado! Ambos parecem caminhar por sobre as nuvens galgando mais e mais para ficarem próximos do Ser Divino! Experimentam sentimentos nunca antes sentidos e descobrem-se acima de tudo vulneráveis aos caprichos do outro, do outro que lhe é o objeto de adoração, de amor... Para esses seres humanos "tudo é lindo, tudo é maravilhoso" – até a "pieguice"; onde havia sofrimento, reina agora alegria, o êxtase espiritual! Querem contar a tudo e a todos o quão de felicidade toma cada vez mais seu coração, sua alma, seu ser... É algo comparável àquele fiel, devoto fervoroso de sua religião, que descobre nela a certeza que o aproximará ao seu objeto de adoração, que levará ao seu deus – coisa que se nota como principal meta a qualquer religião verdadeira e que é justamente alcançar a divindade.…

A verdadeira religião e uma religião que apequena o ser humano

A religião, embora seja um tema há muito discutido e re-discutido e pensado e re-pensado, ainda assim consegue ouriçar as pessoas no nosso mundo, sejam elas de qualquer raça, credo ou classe social. Até os menos inteligentes, os que não buscaram se aprofundar de uma maneira um tanto mais rebuscada sobre este tema, acham-se grandes sabedores, eloqüentes conhecedores deste tema tão vasto senão complexo. Absolutamente todo mundo possui uma opinião formada sobre a religião e muitos ainda não admitem que ninguém discorde posto que "a minha opinião é fundamentada naquilo que o padre ou o pastor falou". Deveriam ler mais. Estes grandes sabedores da religião, embora tenham toda crença possível e impossível que a sua escolha ou impressão – que seria o termo mais conveniente – sobre religião é perfeita e praticamente inabalável, acreditam-se no direito legítimo, ou até mesmo "divino", de tratarem sobre esse assunto como se fossem um santo Agostinho, um Lutero ou até mesmo um…

A condição do homem contemporâneo

Talvez seja uma pergunta supostamente tão simples e pretensiosa, mas que soa não menos absurda: será que a razão venceu? De fato, não podemos negar que o homem contemporâneo ou moderno goza de avanços tecnológicos outrora impensáveis ou simplesmente destituídos sequer de uma suposta aura de possibilidade. Pode-se transformar a natureza de um modo tão profundo que o próprio homem jamais sonharia possuir essa tal e incrível capacidade. Nesse sentido, a razão realmente conseguiu ofertar ao ser humano um avanço inominável, tornou-se um instrumento fantástico capaz de proporcionar os desejos supostamente irrealizáveis. Com ela, a razão, o homem alcança aquilo que a sua mão não lhe permite ofertando à sua mente poderes incomensuráveis. Não obstante, é essa mesma capacidade que o distanciaria de si mesmo impondo-lhe algo que o rejeita, que o faz desconhecer-se, enfim, que o aliena. Sim, o ser humano hodierno tem alcançado uma individualidade que o transforma, que o regenera até certo ponto, …